O Profeta da Misericórdia Site

Liga do Mundo Islâmico - Organização Mundial para Apresentar e Apoiar o Mensageiro de Deus

mohammad

(Deus o abençoe e lhe dê paz) Sobre os Pobres

O Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) foi uma efetiva misericَrdia

para os pobres.

Misericَrdia para eles como legislador, governante, como rico, como

Profeta, antes de tudo.

O orientalista espanhol, Jean Lago, disse:

“Ele demonstrou que possui a mais importante das misericَrdias por

todo fraco que necessita de auxيlio. Mohammad (Deus o abençoe

e lhe dê paz) foi, efetivamente, uma misericَrdia para os َrfمos, os

pobres, os viajantes sem recursos, os desafortunados, os fracos, os

trabalhadores, os empenhados e fatigados.”

681

Era, como disse Kopold: “Generoso, piedoso, como o vento fertilizante.

Nمo deixava nenhum pobre ou aflito sem que ele o ajudasse com o

que tinha, mesmo que o que tinha era tمo pouco que nمo lhe era

suficiente.”682

“Quem ignora que o Profeta (Deus o abençoe e lhe dê paz) sempre

viveu, até o fim de sua vida, o que a vida do deserto impُe sobre

seus habitantes de vida simples e dura? Ele nمo copiou as condiçُes

dos prيncipes apesar de ter conseguido riqueza e fama. Era prudente,

681 Jan Leak: “Os Àrabes”, pág. 43.

682 Evelyn Kopbold: “À Procura de Deus”, pág. 67.

moderado. Levava os pobres para casa para dividir os alimentos com

eles.” 683

Uma vez, “Deus, Exaltado seja, revelou ao Profeta (Deus o abençoe e

lhe dê paz) advertindo-o veementemente por ter virado o rosto para

um pobre cego para conversar com um rico influente.” 684

Washington Irving resume a conduta financeira do Profeta (Deus o

abençoe e lhe dê paz) da seguinte forma:

“O Profeta distribuيa o que recolhia de Jizia ou o que chegava às

suas mمos de espَlios na causa do apoio ao Islam e entre os pobres

muçulmanos. Em muitas vezes ele distribuiu tudo que tinha na casa

de tesouro. Nمo deixou nenhuma moeda de prata ou de ouro ou

escravo como herança. Deus lhe deu a oportunidade de escolher

entre os tesouros da terra e a vida futura, e escolheu a ْltima.” 685

Um dia juntaram-se ao redor dele os beduيnos pedindo-lhe dinheiro,

e, obrigando-o a se encostar numa لrvore, arrancaram-lhe o manto.

Disse: “س gente, devolvam-me o manto. Por Aquele em Cujas Mمos

estل a minha alma, se eu tivesse tanto dinheiro quanto o nْmero das

لrvores de Tuhلma eu o dividiria entre vocês, pois nunca fui avarento,

covarde ou mentiroso.” 686

683 Luise Sedio, “História Geral dos Árabes”, pág. 103.

684 Laitner: “A Religião do Islam”, pág. 133.

685 Washington Irving, “A Vida de Mohammad”pág. 303.

686 Sunan de Nissá-i, nº 3682. Musnad Ahmad, nº 6441. Foi atestado pelo Albáni.

 

Ele devolveu para Hauwazan as suas seis mil prisioneiras. Deus para

Al Abbلs de ouro o que este nمo conseguiu carregar.

Foram levados a ele noventa mil moedas de prata e foram colocadas

numa esteira. Ele começou a dividi-las. Nمo devolveu um pedinte até

terminل-las. 687

Ele deu a Safwan Ibn Umaiya tantos carneiros que encheram um

vale entre duas montanhas. Safwan disse: “Vejo Mohammad (Deus

o abençoe e lhe dê paz) distribuindo de tal forma que nمo teme a

pobreza!”

Nisso, vemos na personalidade do Profeta (Deus o abençoe e lhe dê

paz) o o exemplo de governante islâmico virtuoso que se contém dos

espَlios e do dinheiro para fechar as portas da pobreza na sociedade

islâmica. Com essa conduta, ele passou a ser um exemplo para os

ricos, incentivando-os a contribuيrem acima do zakat imposto.